sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

O Último Post do Ano... De verdade xD

O Xageb/Gabe/whatever fez ontem sua última postagem desse ano, falando sobre como foi sua vida nos últimos 365 dias, o que passou, o que aprendeu e etc. (coisa que acompanhei de perto e sei muito bem)... Mas, antes de encerrar esta "temporada" no Bar, gostaria de falar algumas coisas minhas também, sobre o que vivi em 2010, e que não foi pouco.

Mas primeiro, quero fazer uma consideração: 2010 passou rápido... E rápido pra caramba, aliás. Parece que foi ontem que estava na praia, desejando Feliz Ano Novo para meus familiares (com um vento desgraçado e uma garoa, que mais tarde fui descobrir que na verdade era um Ciclone Extratropical ._.)... Parece que foi ontem que comecei a estudar na escola nova, onde conheci novas pessoas que se tornaram grandes amigos meus... Parece que foi há algumas horas que eu vi a final da Copa do Mundo, quando vi a Espanha ser campeã (Viva La Fúria \o/)... Parece que foi agora mesmo que o ano letivo acabou... Enfim, foram várias coisas em um tempo que pareceu tão curto, mas que nunca mudou, apenas passou em um piscar de olhos.

Neste último ano, vivi muitas alegrias, passei horas e horas me divertindo, desperdicei tempo DEMAIS jogando video-game (sim, eu assumo... Mas pelo menos isso me rendeu várias críticas aqui no Bar o/) e vendo futilidades no computador (novamente, isso me rendeu boas postagens xD), assisti a bons filmes (Kick-Ass e Scott Pilgrim vs. The World, especialmente), ouvi ótimos discos (nem vou dizer alguns porque foram muitos, mas tenho que ressaltar o Nightmare do A7X), li boas histórias (em quadrinhos, principalmente)... Mas o mais importante: fiz novos e grandes amigos, com os quais tive as horas de diversão anteriormente citadas, e que tornaram 2010 especial para mim.

Também passei por algumas mudanças em minha vida. Começar em uma nova escola foi muito importante para mim, não só pelas novas pessoas que conheci, mas porque também tive modificações drásticas em meu modo de estudar e que me fizeram ficar muito mais cansado do que em qualquer outro ano... Also, foi ótima a mudança de ares, pois finalmente confirmei que o mundo não era apenas aquela coisa pequena e fútil que era minha antiga escola, da qual eu já estava de saco cheio havia muito tempo. Além disso, passei a me interessar mais por futebol, esporte que antes nunca havia me chamado tanto a atenção, e que me rendeu altas emoções, especialmente durante o período da Copa do Mundo, onde, apesar do Brasil não ter sido campeão, tive a oportunidade de ver a Seleção Espanhola levantar a Taça, sendo que estava torcendo para eles também. Ainda me tornei um pouco mais engraçado do que antes, e melhorei meu modo de me relacionar com as pessoas, o que me gerou bons frutos nesse ano, e espero que sejam melhores no ano que vem.

Gostaria de agradecer aos meus novos e velhos amigos pelos excelentes momentos vividos em 2010 (Gabe, Gabriel, André, Gnomo, Xan, Tati, Thamires, Elvis, Roberto, Gláucia, Tiaguinhu, Matheus, Li, Daniel e todos os outros que participaram da minha vida nos últimos 365 dias, obrigado por tudo o/); a minha família, que sempre esteve ao meu lado com todo o amor e carinho necessários quando eu mais precisei; a todos que apareceram em algum momento do último ano, por qualquer tipo de bom sentimento proporcionado; e, é claro, a vocês, leitores do Bar Obi-Wan, que fizeram o blog crescer muito em apenas um ano e que sempre leem as coisas que eu e o Gabe escrevemos, por isso, obrigado o/

É isso aí. Desejo a todos um excelente 2011, com muita saúde, paz, felicidade, amor, coragem e dedicação.Que todos nós alcancemos nossos objetivos nesse novo ano, sejam eles nos estudos, nos esportes, no amor, no trabalho...

FELIZ 2011 o/

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Último Post do Ano: The Second

Bom, para os leitores mais antigos do blog, ano passado, nessa mesma data (não no mesmo horário) eu publiquei um post que tinha o objetivo de expressar meus comentários sobre o ano que passou e o que espero do ano que virá. Bem, farei isso novamente :D.

2010 com certeza foi um ano cansativo para muitos, e com toda a certeza, foi especial para mim. Por motivos que não irei especificar, 2010 acabou se tornando um ano de grande importância na minha vida, talvez porque eu tenha percebido que eu não sou aquele cara que causa os erros, mas sim, aquele que os nota e pensa que foi ele o culpado de algo sair errado quando vê elas acontecendo. Sou culpado de várias situações constragedoras, mas eu nunca fui infantil, indeciso ou incapaz de realizar ou de determinar algo. Muito pelo contrário, eu corri atrás, batalhei e só desisti quando eu finalmente percebi que nada poderia ser feito.

Lutei demais por algumas coisas que simplesmente me largaram fácil demais. Mas esse não realmente meu ponto. Não pretendo fazer uma página/capítulo do Diário de Bordo. Não. Eu quero mostrar que esse ano não foi um mar de petálas de rosas, mas sim um de espinhos. Fui magoado, chorei, gritei, fiquei nervoso (por favor, não me deixem nervoso, na penúltima vez que fiquei nervoso eu quebrei um rádio ._.), odiei e com certeza, eu amei. Sofri com tudo isso e como vocês podem perceber, estou inteiro \o

O que eu realmente quero mostrar é que em 2010, eu percebi que não posso viver naqueles mesmos erros bestas, nas mesmas criancices que eu fazia ou na criança que eu fui. Não. Eu tinha que amadurecer e lidar com os problemas de cabeça erguida, enxergando tudo o que vem pela frente e foi isso o que eu consegui.

Agora, como esse novo pensamento, uma nova confiança pessoal, um novo eu vem e com meus velhos amigos e lógico, com os novos, enfrentarei o ano que vier com determinação, coragem e com toda a certeza, paixão. Agradecerei ao meus amigos (aqueles tontos que sempre riem com as merdas que eu falo, a.k.a. Marcus, Matheus, Roberto, André, Filipe, além das meninas, a.k.a. Gláucia, Priscilla, Bee, Carol, ou seja todos aqueles que riram comigo e compartilham um pouco da minha dor, assim como eu compartilho a deles ^^), a minha família (que sempre esteve lá, talvez não dando o suporte que eu realmente necessitava, mas estavam lá quando eu ficava magoado e simplesmente já me alegravam com um "O que aconteceu?") e a 4 pessoas na qual eu não citarei nomes, mas que me fizeram realizar que eu era um cretino e que precisa mudar, da mesma maneira que me fizeram enxergar que o mundo não gira ao meu redor e que assim, eu não sou o culpado de tudo. Obrigado, do fundo do meu coração, a todas essas pessoas, e espero mesmo que todas elas tenham um grande ano pela frente.

Feliz 2011 pessoal. Que consigam paz em sua vidas cansativas, dinheiro quando precisarem (sem dinheiro, sem nada - o capitalismo é uma coisa banal, não acham?), sáude quando estiverem doentes (melhor nem ficarem, para falar a verdade xD), e amor, são somente amor por alguém especial, amor pelas suas vidas, por tudo o que tem ai. Que passem esse Réveillon muito bem e que comecem 2011 com grande paixão em seus corações e almas!

Uma abraço para todos e até ano que vem \o

Obs: é impressão minha, ou meus posts estão ficando cada vez maiores? ._.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Comunicado de fim de ano

Caríssimos leitores do Bar, estou aqui para comunicá-los que, pelo menos até o dia 9/1/11, diminuirem minha quantidades de posts por aqui e os deixarei mais simples, sem muitas imagens e vídeos. O motivo é que estou viajando, e o local não tem internet com fios ou Wi-Fi e estou me virando apenas com uma precária conexão 3G, sendo que demorei 5 minutos para baixar um arquivo de apenas 2 MB ._.

Mas não se preocupem, pois não pretendo parar minhas atividades aqui. Ainda farei mais algumas postagens, e depois eu vejo se as edito quando chegar em casa (ou caso melhore essa m&*#@ aqui). So, see ya o/

sábado, 25 de dezembro de 2010

Presente de Natal

Queridos leitores do blog, como alguns de vocês podem ter percebido, nessa terça-feira eu finalizei o Diário de Bordo de uma Vida Limitada. Magoei uns e outros mas eu fiz a coisa certa. E para alegrar aqueles que sempre acompanharam meus pensamentos desde meados de Agosto, eu anúncio hoje que a partir de semana que vem (mês que vem, ano que vem, dá na mesma), uma nova coisa ficará no lugar do DBVL.

Só preciso de uma semana para especificar tudo e o nome. Então, sejam pacientes. =D

Feliz Natal! o/


Ah, o Natal é um tempo tão bom... Muito amor, carinho, diversão, presentes, comida... E tudo em grande forma. Infelizmente não são todos que podem passar as festividades desse jeito, e por isso devemos fazer nossas partes, ajudando quem precisa. Fazendo isso, entramos ainda mais no espírito natalino, e, melhor que isso, nos tornamos pessoas melhores. É disso que o mundo precisa hoje em dia, porque a coisa tá feia, com tanta gente ruim por aí fazendo coisas terríveis e só degradando o ambiente que vivemos.

Mesmo assim, gostaria de deixar meu Feliz Natal para todos os leitores do Bar, com muita felicidade e tudo de melhor. Meu maior presente é ver a atenção e o carinho de vocês por todo esse tempo, assim como o de todos os outros. Que ganhem muitos presentes e realizem todos seus sonhos, não só agora, mas sempre. E fica aqui nesta postagem meu recado, espero que reflitam e ao menos tentem mudar, sempre para melhor :)

MERRY CHRISTMAS FOR YOU ALL, HOHOHO! o/

Árvore de Natal em Nova Iorque, EUA.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Rafa Benítez é demitido da Inter de Milão


A Inter de Milão conhecerá um novo treinador em breve. Os nerazzurri, campeões mundiais durante o último sábado, 18/12, tiveram o técnico Rafa Benítez demitido na manhã de hoje. Um rumor de que sua demissão aconteceria em breve já circulava pela Itália desde antes do começo do Mundial Interclubes, pela fraca campanha que vinha fazendo no Campeonato Italiano e na UEFA Champions League. Com o título mundial, as especulações foram amenizadas, mas por pouco tempo, quando o espanhol fez declarações públicas que não agradaram nada ao presidente do time, Massimo Moratti.

Benítez chegou ao clube de Milão há seis meses atrás, quando veio para substituir José Mourinho (que foi para o Real Madrid) após ter sido demitido do Liverpool pelos antigos donos FILHOS DE UMA VACA da equipe inglesa. A partir daí, conseguiu conquistar dois títulos apenas: a Supercopa de Itália, contra a Roma; e o Mundial Interclubes, contra o Mazembe. Perdeu a Supercopa UEFA para o Atlético de Madrid, e vinha fazendo uma campanha ruim com a Internazionale nas competições citadas anteriormente, graças a diversos problemas de lesão com alguns de seus principais jogadores, como Diego Milito, Sneijder, Lúcio, Maicon e Júlio César.

Nomes cogitados para substituí-lo são o brasileiro Leonardo (ex-técnico do Milan) e os italianos Fábio Capello (atualmente na Seleção Inglesa) e Luciano Spalleti (treinador do Zenit, da Rússia). Quanto ao futuro de Rafa Benítez, não há nada certo, porém existem fortes rumores que ele voltará para o Liverpool, time treinado por ele desde de 2004 e que ultimamente anda muito mal no Campeonato Inglês (graças ao técnico retardado Roy Hodgson), apenas na nona colocação. Existem também uma pressão muito forte vinda dos torcedores para que os novos donos o recontratem. O jeito é esperar e ver o que acontecerá...

Benítez ao ver o último jogo dos Reds... VOLTA GORDINHO

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Veja novo trailer de Your Highness (e o antigo também)


Para quem não sabe, "Your Highness" será uma comédia que se passará na era medieval, e que tem tudo para dar certo. Muitas boas piadas, sarcasmos, palavrões e besteiras aparecerão aqui, mas tudo de uma forma inteligente e interessante de se ver (ao contrário de lixos como "Todo Mundo Em Pânico", "Deu a Louca em Hollywood" e outros, com graça comparável à de "Zorra Total" e "Casseta e Planeta"), e que prometem deixar o filme "fuckin' epic".

Há algumas semanas atrás, um trailer "Red Band" (restrito para maiores) foi lançado, com direito a xingamentos, ofensas e até mesmo Natalie Portman de biquini fio dental (HELL YEAH *__*). Hoje soltaram um novo trailer, mas "Green Band" (aberto para todo o público). Não tem palavras feias nem Portman com trajes sensuais (apesar de ela ainda aparecer de biquini, mas um "normal" desta vez), mas continua muito engraçado e merece uma conferida, sendo mais um longa que espero para o ano que vem.

Assista ao vídeo:


Aproveite e veja o antigo (recomendado apenas para maiores de 18 anos, mas quem liga?):


Your Highness será lançado em 8 de abril de 2011. O elenco conta com Danny McBride, James Franco, Natalie Portman e Zooey Deschanel.

Oh, Natalie... *___*

REVIEW: Avenged Sevenfold - 2007 - Avenged Sevenfold


Ano passado, ouvi falar de uma banda chamada Avenged Sevenfold. Sem mais e sem menos, um amigo meu me mostrou duas músicas na qual ele considerava na época, as melhores deles. Eu acabei gostando e procurei mais da mesma banda. Mas nunca havia escutado um cd inteiro deles. Não até o mês passado, quando eu finalmente ouvi o álbum que possui o mesmo nome da banda: "Avenged Sevenfold".

Falar dele é difícil porque possui grande variação de uma música para outra, mas o bom é que o ritmo de todas as músicas são alucinantes, desde a mais pesada até a baladinha do cd. Enfim, ele começa com Critical Acclaim, uma das várias faixas da banda que tem o intuito de acusar e rebaixar o governo e de certa modo, acaba nos fazendo alucinar com sua entrada de orgão e seu riff pesado.

E não para por ai não. Afterlife e Almost Easy ( as primeiras que meu amigo me mostrou) são faixas excelentes e juntamente com Scream, mereceram lugar nos Rock Band (Almost no RB2 e as outras duas faixas como DLCs), além de fazer com que tentemos tocar seus riffs viciantes (seja num violão, numa guitarra ou numa air-guitar) e que cantemos juntos, já que as letras ficam em nossas cabeças.

Além dessas pesadonas, existe as baladinhas do cd: Gunslinger, A Little Piece of Heaven e Dear God. Da mesma maneira que as outras faixas, essas três viciam, e até mais que as outras, talvez pelo seus toques harmoniosos, talvez pelas letras que contagiam ou simplesmente porque são viciantes de nascença. Dessas, tenho que dizer que A Little Piece of Heaven é a que mais eu viciei, passando cerca de uma semana escutando-a para decorar a letra.

E lógico, as outras faixas (Unbound, Brompton Cocktail e Lost) merecem destaque também, só que de uma maneira menor, já que o verdadeiro forte do álbum são as 7 outras faixas já citadas. Mas isso não torna o cd pior; muito pelo contrário, aumenta o tempo de duração dele e nossa "viagem" pelos riffs viciantes de uma banda inovadora e que mesmo com algumas perdas (R.I.P. The Rev) continua na estrada melhorando esse mundo que vive atualmente com bandas e artistas que nem perderei tempo em escrever seus nomes.

Para terminar, recomendo ouvir esse cd, ainda mais se não conhece a banda e quer um trabalho que não se aproxime apenas do Heavy Metal, mas também de outros estilos do rock. Ótimo para iniciar um futuro vício na banda e para escutar acompanhdo dos amigos. \o

Membros:
M. Shadows - vocalista
Zacky Vengeance - guitarrista base
Synyster Gates - guitarrista solo
Johnny Christ - baixista
The Rev - baterista

Faixas:
1. Critical Acclaim [5:14]
2. Almost Easy [3:54]
3. Scream [4:47]
4. Afterlife [5:53]
5. Gunslinger [4:11]
6. Unbound (The Wild Ride) [5:11]
7. Brompton Cocktail [4:12]
8. Lost [5:02]
9. A Little Piece of Heaven [8:00]
10. Dear God [6:33]

NOTA: 9,5










Capa do single de Almost Easy, uma das mais viciantes do cd

Os Cavaleiros do Zodíaco ganharão novo filme em CG (veja trailer)


"Saint Seiya", ou "Os Cavaleiros do Zodíaco" aqui no Brasil, sempre foi um anime e um mangá muito apreciado aqui em nosso país e no resto do mundo, com legiões de fãs fiéis espalhadas por aí, independente de idade e etc. Mas claro, com a ótima qualidade dos desenhos, excelentes combates e uma história que assimila diversos elementos de mitologias como a grega e a nórdica, é difícil mesmo não gostar. E agora tais fanáticos terão mais uma coisa para assistir: o mais novo filme da série, feito totalmente em CG.

Tudo começou quando Masami Kurumada, o criador de CDZ, divulgou a imagem que está no começo desta postagem em seu site, sem dar mais informações sobre o que, quando e como. Mas no último fim de semana, em um evento conhecido como "Jump Festa", no Japão, Kurumada surpreendeu a todos quando soltou o teaser trailer do longa. Curto e pouco explicativo, ele apenas mostra o protagonista Seiya feito em computação gráfica, com algumas frases em japonês (que eu não sei o que dizem) e um "Coming Soon" no final. Confira o vídeo:


"Saint Seiya" provavelmente será lançado em 2011 e tem supervisão do próprio criador.

Oh, good times...

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

It's summertime! \o/


Finalmente, depois de todo um ano, o verão chega mais uma vez. Não é minha estação climática preferida (inverno FTW) e ultimamente não é nem a mais agradável, com o calor absurdo que só aumenta a cada ano, mas não posso deixar de concordar que coisas boas acontecem nesse período. Praia, piscina, festas como Natal e Ano Novo... Tudo bem bacana, "coincidindo" justamente com as férias escolares de maior duração. E ainda tem algumas outras vantagens, como poder tomar uma Coca-Cola estupidamente gelada ou um sorvete sem precisar se preocupar com uma dor-de-garganta ou outros males...

E neste verão 2010, além de sair com os amigos, se refrescar e se divertir, você pode se ocupar com leitura, filmes, games e música em suas horas vagas :D
Aqui vão algumas recomendações minhas para garantir momentos ainda melhores durante esse tempo, com ótimo conteúdo e diversão:

Filmes:
- Homem de Ferro 2
- A Origem (a.k.a. Inception)
- Superbad: É Hoje
- A Ressaca (a.k.a. Hot Tub Time Machine)
- Tron: O Legado
- Bastardos Inglórios
- Os Mercenários

Games:
- Red Dead Redemption
- FIFA 11
- Assassin's Creed: Brotherhood
- Need for Speed: Hot Pursuit
- Call of Duty: Black Ops
- Super Street Fighter IV
- Battlefield: Bad Company 2
- Medal of Honor
- Mass Effect 2
- God Of War III
- Uncharted 2: Among Thieves
- Vanquish
- Gran Turismo 5
- Super Mario Galaxy 2
- Donkey Kong Country Returns
- Kirby: Epic Yarn
- Epic Mickey
- GoldenEye 007
- Super Scribblenauts
- Golden Sun: Dark Dawn
- Pokémon Heart Gold/Soul Silver
- Kingdom Hearts: Birth By Sleep
- Metal Gear Solid: Peace Walker
- God of War: Ghost of Sparta
- Shin Megami Tensei: Persona 3 Portable

HQs:
- Scott Pilgrim (volumes 1 à 6)
- Kick-Ass (volumes 1 à 8)
- Kick-Ass 2 (volume 1, não finalizado)
- V de Vingança (volumes 1 à 5)
- Watchmen (volumes 1 à 6/1 à 12)
- Nemesis (volumes 1 à 3, não finalizado)
- Batman: A Piada Mortal (volume único)
- Batman: O Cavaleiro das Trevas (volumes 1 à 4)

Música (álbuns):
- Avenged Sevenfold - Nightmare [2010]
- Motörhead - The Wörld Is Yours [2010]
- Mr. Big - What If... [2010]
- Ozzy Osbourne - Scream [2010]
- Iron Maiden - Seventh Son of a Seventh Son [1988]
- Judas Priest - Screaming for Vengeance [1982]
- Metallica - Master of Puppets [1986]
- Dream Theater - Greatest Hit (...And Other 21 Pretty Cool Songs) [2008]
- Megadeth - Rude Awakening [2002]
- The Wings - Band On The Run [1973]
- Queensrÿche - Operation Mindcrime [1988]
- AC/DC - Powerage [1977]

É isso aí. Aproveitem e confiram a música que deu origem ao título da postagem de hoje:



Melhor CD do ano, para mim.

Diário de Bordo de Uma Vida Limitada - Capítulo 36: Farewell...

Alguns de vocês, leitores, devem lembrar dos primeiros capítulos do Diário de Bordo. Eu havia dito que usaria esse espaço não somente para escrever algo que viesse a minha cabeça DIARIAMENTE (o que eu não fiz, tendo vários hiatos de um capítulo para outro) e que escreveria para tentar organizar minha própria mente. Lendo agora todos os capítulos, vejo que tudo o que eu tinha dito no começo, não fora realizado (talvez eu tenha organizado minha mente um pouco, mas continua a mesma coisa de sempre). Com isso, escrevo hoje o trigésimo sexto e também, o último capítulo do Diário de Bordo de Uma Vida Limitada.

Pode ser que alguns se perguntem o motivo de tal coisa, mas infelizmente, é algo que eu não posso explicar, pelo menos, não ainda. E também não pensem que nesse capítulo vou ficar apenas falando do fim e da tristeza. Não. Abordarei o único assunto que sempre me interessou, do começo ao fim do ano. Senhoras e senhores, o assunto abordado é....

Bom, darei um pouco de drama, porque não será um assunto de grande importância, serão dois. E ambos tiveram e ainda tem grande importância em minha vida e lógico, na vida de todos. Então, sem mais delongas, irei falar aqui sobre a amizade e o amor, começando pelo o que mais afetou minha cabeça e coração nos dois últimos anos: o amor.

É uma pequena coisa chata, irritante e tenebrosa esse tal de "amor". Tememos em ficar apaixonados, já que sabemos que tudo ficará estranho, tudo ficará chato sem aquela pessoal especial. Então, tentamos nos aproximar dela, fazer com que ela goste de nós, mas é a ai que vive o problema.

O resultado do amor é uma incognita a todos, podendo acabar bem, ou acabar "bem" mal. Podemos fazer alguma bobagem que destrua qualquer outro plano futuro, ou simplesmente, escolhemos as pessoas mais loucas e excêntricas que poderiamos escolher, e isso acaba nos fazendo sofrer mais ainda.

O que na verdade eu quero dizer é que o amor, quando não é verdadeiro, vem fácil e vai difícil. Já apaixonei antes e sei como é a sensação de ser (dentre o que já me fizeram sentir) ignorado, odiado, mal-tratado e por muitas vezes, a sensação própria de ficar triste, nervoso, melancólico. Durante esses dois últimos anos, passei demais por coisas desse tipo e não posso dizer que estou inteiro e recuperado de qualquer abalo feito. Pelo contrário, ainda estou machucado, mas não posso viver apenas dessas sensações que te rebaixam e te magoam cada vez que são lembradas. É para esquecer isso, pensar em coisas felizes, se divertir, conte com o segundo assunto do capítulo: a amizade.

Desde a 4ª série, minha capacidade de fazer amigos vem aumentado incrivelmente. Mas não são aqueles amigos idiotas que na hora que você mais precisa, elas não estão lá para te ajudar, seja para ouvir um grito de socorro ou para te alegrar depois daquela separação. São amigos que eu sei que posso contar com eles, seja par falar merda ou para falar algo bem mais sério.

E na verdade, o que realmente importa depois de tudo o que passamos, talvez não seja aquela pessoa que você ama. Mesmo que ambas digam isso agora, ninguém sabe o que o futuro promete. E é por isso que as pessoas mais confiáveis que podemos ter são apenas de dois tipos: os amigos (mas tome cuidado, você pode ter um amigo desgraç@do que só vai te fud*r num futuro próximo) e a família.

São elas que conseguem nos tirar do fundo do túnel, que conseguem nos puxar para algum lugar melhor, que conseguem nos ajudar na hora que precisamos, na hora que nosso coração foi esmagado e estamos sangrando na beira de uma estrada deserta (sim, eu precisava ser um pouco melodrámatico nessa parte).

O que na verdade eu quero dizer é que, o amor pode algo passageiro, mas como pode ser também algo que dure até a hora que seu sono virar eternidade. A amizade é competente e te ajuda, mas saiba diferenciar aquelas pessoas que são capazes de te ajudar e aquelas inutéis que nem se importam com você. E lembre-se também que a família é nosso ponto de equilíbrio, e que nossos pais (pelo menos da maioria) estarão lá também na hora que tudo virar trevas e você não conseguir mais enxergar para onde está indo.

Meu profundo agradecimento a aqueles amigos que me fizeram ver tudo isso; a minha família, em principal a minha mãe que tem sempre que me aguentar naqueles dias que estou nervoso ou melancólico (e são vários esses dias durante um ano); e sem esquecer, das meninas pelo qual me apaixonei e me fizeram ver aquilo que eu nunca consegueria enxergar, seja algo ruim ou algo muito bom.

Me despeço de todos vocês, os leitores, com outro profundo agradecimento. Obrigado por terem perdido tempo de suas vidas com a leitura dos capítulos e esperem que algo novo pode aparecer a qualquer momento. Só sejam pacientes.

Until I write again, farewell...

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Internazionale de Milão vence Mundial Interclubes, e Internacional fica com terceiro lugar


Na final do Mundial Interclubes, realizada no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, durante o último sábado (18/12), a Inter de Milão espantou a zebra e fez o dever de casa contra o Mazembe, do Congo. Logo aos 13 minutos do primeiro tempo, Pandev abriu o placar para os nerazzurri após um belo lançamento de Eto'o. 4 minutos depois, o camaronês ampliou a vantagem, com um belo voleio de primeira e com direito a uma comemoração estranha usando sacolas plásticas. O jogo esfriou depois disso, e então o time camepão africano começou a atacar, mas sem sucesso. Aos 40 minutos do segundo tempo, o francês Biabiany, que entrou como substituto de Diego Milito (após este perder duas claras chances de gol), fez o terceiro para o time italiano, com um belo corte no goleiro Kidiaba para a finalização. Com o fim da partida, a Internazionale se tornava a nova campeã mundial.

E na disputa pelo terceiro lugar da competição, o Internacional, de Porto Alegre, venceu o Seongnam, da Coréia do Sul. Tinga fez o primeiro gol, de cabeça, após assistência de Alecsandro. Algum tempo depois, o mesmo fez o primeiro dele na partida, depois de um toque rápido de D'Alessandro. No início do segundo tempo, foi a vez deste último marcar o seu, que, diga-se de passagem, foi um golaço de fora da área. Mais um tempo se passou e Alecsandro marcou novamente, com Tinga devolvendo a assistência para seu companheiro. Aos 28 minutos desta segunda etapa, o goleiro Pato Abbondanzieri entrou no lugar de Renan, para jogar seus últimos minutos como jogador profissional, pois ele se aposentou após a partida. E ainda teve a infelicidade de levar dois gols do time sul-coreano em sua despedida, ambos marcados pelo meia Molina. Terminou 4x2 para os gaúchos.

Após a final do Mundial Interclubes, foi realizada a entrega da taça, das medalhas e dos prêmios. Entre eles, o "FIFA Fair Play", o "Bola de Bronze", o "Bola de Prata", o "Bola de Ouro" e o "Man of the Match" (que ganhou um carro da KIA). Confira os vencedores:

- FIFA Fair Play: F.C. Internazionale Milano;
- Bola de Bronze do Mundial: Andres D'Alessandro (Internacional);
- Bola de Prata do Mundial: Dioko Kaluyituka (Mazembe);
- Bola de Ouro do Mundial: Samuel Eto'o (Inter de Milão);
- KIA's Man of the Match: Samuel Eto'o (Inter de Milão).

E é isso aí. Fiquem com os gols das duas partidas:



Alecsandro dedica seu primeiro gol a Pato Abbondanzieri.

CRÍTICA: Kick-Ass: Quebrando Tudo [2010]


(Obs: qualquer semelhança da crítica do filme com a da série em quadrinhos NÃO é mera coincidência).

Faz um bom tempo que venho querendo fazer um review de "Kick-Ass" para o Bar. Já havia assistido o filme na mesma época que ele estreou, mas em uma qualidade ruim, e que, apesar de dar para entender a maior parte, não era a versão mais apropriada (além de que me faltou tempo na época, com provas e muitas atividades juntas). Felizmente consegui tempo para poder vê-lo novamente (e escrever a crítica), e digo apenas uma coisa: LET'S KICK SOME ASS AROUND, MOTHAFUCKAS.

"Kick-Ass: Quebrando Tudo" é o nome da adaptação cinematrográfica das HQs homônimas "Kick-Ass", feitas por Mark Millar e John Romita Jr. (cultuadíssimos nomes no ramo) e conhecidas pela sua violência, sangue excessivo (meio "Kill Bill" nesse quesito), linguagem inapropriada e muitas polêmicas, como uso de drogas, menores portando armas de fogo, bullying, sexo e outras coisas a mais. E o longa não ficou devendo em nada para a obra original: sangue, violência, drogas, palavrões... Está tudo como deveria estar, de forma explícita e que faz valer de verdade a indicação para maiores de 18 anos.

A história é sobre Dave Lizewski, um típico adolescente fracassado estadunidense (daqueles mostrados em filmes) que, como sempre, gosta da garota mais bonita e gostosa do colégio. Ele não o cara mais inteligente, mas nem o mais burro; não é o mais forte, mas também não é o mais fraco; não o mais bonito, nem o mais feio. Tirando o fato de ser fracassado, ele é como os adolescentes de hoje em dia: vai no Youtube, baixa músicas, conversa com os amigos pelo MSN, etc. Mas ele é apaixonado por revistas em quadrinhos, e, um dia, pergunta a seus amigos: "Por que ninguém nunca tentou ser um super-herói?". Os amigos de Dave, então, dizem que, se alguém tentasse, será morto no mesmo dia. Mas o jovem não tirou essa idéia da cabeça, até que, um dia, ele mesmo decide vestir uma roupa e sair pelas ruas combatendo o crime. E é aí que começam os problemas, com Lizewski se ferrando lindamente em sua primeira tentativa de deter criminosos. Mesmo assim, ele é brasileiro e não desiste, e acaba conhecendo outros vigilantes. O resto fica pela conta de vocês para conferir, e tenho certeza que não se decepcionarão, com a ótima trama desenvolvida daí pra frente, cheia de ação e drama (em algumas partes). Fãs da obra original não gostarão do final, e já direi o porquê.

Ótimas e sólidas atuações vindas tanto dos atores jovens quanto dos veteranos, onde todos entraram para o espírito da coisa e interpretaram muito bem, dando à seus personagens tudo o que era necessário e um pouco mais. Destaques para a jovem Chloë Moretz, que simplesmente detonou como Hit-Girl, sendo a maior surpresa do filme (ao menos para mim); Nicolas Cage, provavelmente em sua melhor atuação na carreira (ou ao menos recentemente); Christopher Mintz-Plasse, que se encaixou perfeitamente no papel de Red-Mist (algo bem diferente do hilário McLovin de "Superbad"); e Aaron Johnson, outro que ficou muito bem como Kick-Ass.

Hit-Girl, ainda mais absurda e fo#@stica.

Os efeitos especiais de Kick-Ass são ótimos, com muitas explosões, sangue e alguns absurdos a mais. O melhor momento é quando o filme vira um FPS com a visão de Hit-Girl no escuro, apenas com o auxílio de "Night Goggles" (óculos de visão noturna), e a garota sai matando todos, sem errar praticamente nenhum tiro. Also, a maquiagem realizada é muito realista, com ferimentos e queimaduras que chegam a impressionar pela sua qualidade. Especialmente os dos personagens principais, nas cenas de ação próximas ao fim da história.

A trilha sonora do longa é muito boa, especialmente com a inclusão de músicas como Crazy, de Gnarls Barkley; e Bad Reputation, de Joan Jett (apesar de que a primeira não está no disco oficial e a segunda está, mas em uma versão que não é a original... Mesmo assim, elas são tocadas no filme). E os efeitos sonoros também foram bem-trabalhados, sendo todos realistas e marcando várias sequências, especialmente as que tem algum tipo de combate.

Agora sim, falarei sobre o ponto mais polêmico da película: o final. Mas, se você não quer ler SPOILERS (filme e HQ), pare e vá para o último parágrafo. Caso contrário, entenda o que quis dizer anteriormente:

[INÍCIO DA ZONA DE SPOILERS]

Modificar o fim dos quadrinhos nesta adaptação não foi uma idéia muito boa. Primeiro que ter dado a mãe de Hit-Girl como morta já ferrou com a provável sequência, Kick-Ass 2, onde ela está viva e cria sua filha junto com Marcus, amigo policial de Big Daddy (por enquanto não é nada importante isso, mas pode ser que seja nas próximas edições, e com certeza mudarão a história quando adaptarem). Dave ter ficado com Katie também complica para o próximo filme, até porque o próprio promete a sua namorada que pararia de apanhar "lutar" contra o crime neste primeiro e também porque isso não acontece na HQ, onde ela rejeita o garoto após saber a verdade e ele ainda apanha na escola por se declarar. Mas o final ainda foi satisfatório, para mostrar um lado "what if" da trama original. Com a grande exceção de uma coisa: a JETPACK. CARA, MAS QUE P%**@ É AQUELA?! Coisa mais GTA: San Andreas isso! Totalmente desnecessário, e ainda por cima, sem noção. Para mim, o grande erro dos roteiristas, dos produtores, do diretor, e consequentemente, da adaptação :/

[FIM DA ZONA DE SPOILERS]

Kick-Ass: Quebrando Tudo pode ter falhado em sua conclusão em alguns aspectos, mas ainda assim é uma das melhores adaptações de "comic books" já feitas até agora. Muito fiel à obra original na maior parte da trama, temos aqui uma verdadeira aula de ação, violência, palavrões, atividades ilegais e absurdos que só podem ocorrer em obras fictícias. Somado a isso, temos ótimas atuações, bons efeitos especiais e maquiagem, trilha sonora interessante e efeitos especiais realistas. O que já era ótimo no papel também ficou muito bom nas telas, e eu recomendo assistir o filme antes de ler os oito volumes originais, para ficar evitando comparações injustas. Até porque nenhum filme adaptado sai 100% perfeito, mas Kick-Ass conseguiu ser pelo menos 85%.

NOTA: 9,0

ELENCO:
Aaron Johnson (Dave Lizweski / Kick-Ass)
Garrett M. Brown (Mr. Lizewski)
Elizabeth McGovern (Mrs. Lizewski)
Nicolas Cage (Damon Macready / Big Daddy)
Chloë Moretz (Mindy Macready / Hit Girl)
Mark Strong (Frank D'Amico)
Christopher Mintz-Plasse (Chris D'Amico / Red Mist)
Lyndsy Fonseca (Katie Deauxma)
Yancy Butler (Angie D'Amico)
 
TRAILER (RATED R):
 

YOUR LITTLE BASTARD!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Veja cenas extras de Scott Pilgrim vs. The World


Há praticamente um mês atrás, postei aqui no Bar a minha crítica de Scott Pilgrim vs. The World, ótima e bem humorada adaptação da série de quadrinhos de mesmo nome ("Scott Pilgrim" apenas, o "vs. The World" é apenas o título do segundo volume). Tal filme, porém, ficou curto demais, com apenas 1 hora e 50 minutos de duração, o que foi gerado por vários cortes de trechos da história original e outras adaptações feitas pelos roteiristas e o diretor.

Felizmente, tais partes retiradas do produto final não foram esquecidas. No DVD/Blu-Ray do longa (lançados, por enquanto, apenas nos EUA), foram incluídos, no disco bônus, praticamente 30 minutos (isso mesmo, TRINTA minutos) de cenas extras que deveriam aparecer no filme, mas foram modificadas ou excluídas. Entre elas, temos um final alternativo que, pelamor, seria uma verdadeira M&*#@ caso tivesse sido escolhido (o que felizmente não ocorreu). Also, versões modificadas de algumas passagens, que achei que ficaram mais semelhantes aos quadrinhos.

Confira-as aqui (contém SPOILERS):




And... BALLS.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

CRÍTICA: Mr. Big - What If... [2010]


Preparem seus ouvidos, amantes do Rock, pois o Mr. Big está de volta! Os mestres dos bululus haviam retornado a sua formação original no ano passado, quando lançaram o single "Next Time Around" e excursionaram, pela 74294857682910ª vez, no Japão, onde, sem dúvidas, eles tem sua maior legião de fãs. O fruto dessa turnê foi o ao vivo duplo "Back to Budokan", onde mostraram que ainda mandam bem ao vivo, especialmente Eric Martin, que conseguiu preservar sua fantástica voz por todos estes anos. Agora, com seu novo álbum de estúdio, entitulado "What If...", a banda prova de uma vez por todas que, além de ainda mandar bem, ainda sabe fazer ótimas músicas.

Como na maioria de seus lançamentos, o Mr. Big traz um repertório variado em seu novo disco. Desde lindas baladas pra curtir com a namorada em dias chuvosos (?!) até músicas pesadas e rápidas, onde a incansável dupla Paul Gilbert e Billy Sheehan mostra tudo o que sabem sobre velocidade e técnica, além de criarem ótimos riffs e ditarem o ritmo das músicas, junto com o baterista Pat Torpey, em uma de suas melhores participações (na minha opinião). E Martin acompanha-o em ótima forma, mostrando toda sua potência com vocais exclentes, como nos velhos tempos.

A produção é invejável, sem erros e com tudo no devido lugar. Efeitos especiais, distorções, mixagem... Tudo perfeito. Nem sei porque ainda falo sobre isso em meus reviews musicais, já que é raro (ainda mais hoje, com tanta tecnologia) um caso onde a equipe técnica erre em alguma coisa na finalização de um disco (com exceção de alguns como "Hot in the Shade", do Kiss, muito conhecido pela sua péssima mixagem). Mas aqui é um ponto de destaque, já que ela deu um toque "extra" em "What If..." e que só aumenta sua qualidade.

As músicas, como já disse, são variadas entre as rápidas/pesadas e as românticas, especialidade da banda desde seu primeiro trabalho, o auto-entitulado "Mr. Big". Bem trabalhadas, elas nos remetem aos tempos áureos do grupo, lá para 1992/1993, com seu som "Hardão" e com o grande destaque para a guitarra e os vocais. As melhores, para mim, e que merecem citações são American Beauty (no melhor estilo "Colorado Bulldog"), Nobody Left to Blame, Still Ain't Enough For Me, As Far I Can See, I Won't Get In My Way, Around The World, a balada All The Way Up e o recente single Undertow, com uma pegada muito boa.

A única coisa que tenho a reclamar sobre o CD é que ele quase não nos deixa respirar na maior parte do tempo... Falando sério, o que falta aqui é algum tipo de inovação. Em todas as músicas pudemos ver o que o Mr. Big é capaz de fazer, mas foi "só" isso. Nenhuma adição considerável (se teve) e nenhuma perda perceptível (idem ao anterior), é um mais do mesmo e que não adiciona muito a carreira da banda. Não que isso seja ruim (nunca foi, por sinal), mas também não é nenhuma obra de gênio.

Mesmo assim, "What If..." é um grande lançamento e um otimo álbum para fechar 2010 com chave de ouro. O Mr. Big continua muito competente, e a idade parece não pesar muito para seus integrantes. Eles continuam com um bom pique e criatividade para fazerem o que sabem de melhor: um Hard Rock distinto e único. Que eles continuem assim nos próximos anos, e que nos possamos ouvir mais discos tão bons (ou melhores) do que este.

Ah, e que eles venham para o Brasil com tudo ano que vem :D

NOTA: 9,0

Tracklist:
01. Undertow
02. American Beauty
03. Stranger In My Life
04. Nobody Left To Blame
05. Still Ain't Enough For Me
06. Once Upon A Time
07. As Far As I Can See
08. All The Way Up
09. I Won’t Get In My Way
10. Around The World
11. I Get The Feeling
12. Kill Me With A Kiss (Japan Bonus Track)

Line-Up:
Eric Martin (vocal)
Paul Gilbert (guitarra)
Billy Sheehan (baixo)
Pat Torpey (bateria)

Single (e acústico ao vivo):





O tempo pode até ter feito bem para a qualidade da banda... Mas não para a aparência.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Inter de Milão não vacila, vence o Seongnam e está na final do Mundial Interclubes


Depois da zebra de ontem, quando o Internacional perdeu para o Mazembe, o esperado confronto Inter x Inter parecia ter ido pelo ralo, mesmo havendo a possibilidade de uma nova zebra hoje e a Inter de Milão ser derrotada pelo Seongnam. Tal zebra não aconteceu e o time italiano passou fácil pelo sul-coreano por um placar de 3x0, com gols de Stankovic (3 minutos do primeiro tempo), Zanetti (32 do primeiro tempo) e Milito (27 do segundo tempo). O Seongnam não se mostrou tão eficiente assim, e então a equipe treinada pelo técnico Rafa Benítez conseguiu aproveitar bem suas chances.

Sendo assim, a Internazionale está classificada para a final do Mundial Interclubes e disputará o título de campeão mundial (antes pertencente ao Barcelona) com o Mazembe, do Congo. Já o Internacional jogará com o Seongnam a disputa do terceiro e do quarto lugar da competição. Ambas as partidas acontecerão no dia 18/12 (sábado), as 15 horas e as 12 horas, respectiviamente.

Confira os gols do jogo, com destaque ao passe de Diego Milito para Zanetti no segundo gol:


Agora vai, né Rafa? Ou será que teremos que dizer "PORRA, BENÍTEZ!" mais uma vez?

CRÍTICA: Red Dead Redemption [X360]


"I've been through the desert on a horse with no name...". Ao jogar Red Dead Redemption pela primeira vez e atravessar aquela área desértica do Velho Oeste estadunidense, na hora me lembrei dessa boa e velha música do America. Todo aquele ambiente extremamente vivo e realista me impressionou na hora, e em pouco tempo me senti como se realmente estivesse ali. A atmosfera criada pela Rockstar para o game é simplesmente uma das melhores já feitas, com todos os elementos daquela época representados de forma perfeita, especialmente a violência, coisa que a produtora, também responsável pelos jogos da série Grand Theft Auto (ou GTA), já é craque. Some a isso gráficos incríveis, um jogabilidade mais incrível ainda e uma trilha sonora de primeira e teremos o vencedor do prêmio de melhor de 2010.

A história de Red Dead Redemption é única e muito bem-trabalhada. No ano de 1911, você controla John Marston, um fora-da-lei aposentado (LOL) que teve sua esposa e filho raptados por agentes do governo estadunidense. A única maneira de revê-los é capturando ou matando seus antigos companheiros, começando por Bill Williamson, que agora é líder de uma nova gangue. Logo no começo os dois já se encontram, e John é baleado no confronto e por pouco não morre, graças a Bonnie McFarlene, que o acha e leva-o a um médico. A partir daí, cabe ao jogador desbravar todos os cantos (MESMO) do Velho Oeste dos EUA e até mesmo uma parte do México, também extensa. Personagens marcantes e muitas reviravoltas também marcam esta fantástica trama, que demora um bom tempo para ser concluída de forma surpreendente.

Os personagens, aliás, são um show a parte aqui. Cada um deles tem uma característica distinta que os diferenciam e os tornam cativantes. O próprio protagonista, inclusive, é uma criação fantástica, com toda sua história de vida, sua determinação, sua coragem e, principalmente, seu sarcasmo. Mesmo não sendo nenhum bonzinho, Marston consegue te comover em diversas passagens do jogo, assim como os que o acompanham (algo que varia muito). O que acontece com ele, especialmente no fim, com certeza te emocionará. Alguns outros secundários, como Irish e Professor McDougal, são engraçados e arrancarão algumas risadas durante a jogatina.

A jogabilidade é outro ponto de destaque em RDR. Diversas opções são dadas ao gamer em tudo. Que tal andar de cavalo, de charrete ou então de mula? Está afim de tomar uns drinks e jogar Blackjack? Por que não um Poker mais a noite? Quem sabe não quer bancar o justiceiro e capturar algum procurado? Assistir a um tosco filme, então? E uma caçada pela madrugada? Talvez domar alguns cavalos selvagens por aí? Ou ainda fazer as missões principais? Como deu pra ver, existe quase que uma infinidade de tarefas presentes no título, e isso sem contar os modos multiplayer. E tente pensar nisso tudo com controles que respondem perfeitamente aos comandos apertados. Existe outras possiblidades de interação com o ambiente também, como pegar plantas raras, saquear corpos, tirar pele e carne de animais mortos, duelar com forasteiros... Como eu disse, é praticamente uma infinidade de coisas a se fazer aqui. E tudo com fluindo naturalmente, como se fosse real.

"Welcome to Mexico, Mr. Marston."

A trilha sonora do game conta com muita qualidade. Uma das coisas mais marcantes de qualquer GTA sempre são as músicas presentes nele. Mas lá temos uma explicação: os rádios presentes nos carros. E em Red Dead, onde carros não existem e cavalos não tem rádios? A solução foi colocar algumas músicas de fundo, quando se está cavalgando por certas distâncias. E tais músicas combinam perfeitamente com a atmosfera do jogo, dando até um toque cinematográfico a ele. O grande destaque vai para Far Away de José González, que aparece nos momentos finais da aventura, e que também ganhou um prêmio no VGA '10. Quanto aos efeitos sonoros, tudo está perfeito aqui, com reproduções de sons de animais, cavalgadas, tiros, explosões e muito mais. A dublagem também é ótima, com as falas sincronizadas de forma perfeita com os movimentos labiais e até alguns diálogos em espanhol, quando se está no México.

E, finalmente, os gráficos. Deixei este ponto por último por ser, para mim, o maior destaque de Red Dead Redemption. Tudo é muito lindo visualmente, desde o pôr-do-sol até os cavalos cavalgando livremente por aí. A vida que o jogo tem é algo absurdo, com uma movimentação perfeita de tudo e todos, e pequenas mudanças nos cenários com o passar do tempo. Aves voam, ursos surgem de trás dos arbustos, coiotes e lobos tentam atacá-lo a noite, cobras rastejam sorrateiramente... E ainda existe o tráfego de cavalos e pessoas pelas estradas e cidades, algo que varia muito de local para local e também depende do horário. Tanto os animais quanto os humanos e o cenário foram modelados  de forma extremamente realista e fiel, com semelhanças absurdas em relação a realidade. A única coisa que tenho a reclamar é que, muito raramente, ocorrem alguns bugs gráficos, que não chegam a incomodar, mas acabam tirando os 100% de perfeição gráfica.

Como em todo grande jogo, RDR tem muitos extras presentes. Cavalos melhores para serem domados, animais que só existem em determinadas áreas, missões extras e sem influências na história principal, ajudas a deconhecidos, plantas perdidas... Mais uma vez: é quase uma infinidade de tarefas. E ainda existem alguns DLCs (expansões) que adicionam mais elementos ao jogo, entre elas "Outlaws Till The End", "Legend and Killers Pack", "Liars and Cheats", "The Hunting and Trading Pack" e o famoso "Undead Nightmare", que inclui elementos de filmes B de terror somados com um certo humor e que é considerado, por muitos, a melhor adição do título.

Com história incrível, gráficos de cair o queixo, jogabilidade perfeita e uma trilha sonora extremamente competente, Red Dead Redemption com certeza mereceu receber o título de melhor game de 2010. A Rockstar se superou mais uma vez com este fantástico game "open-world", após o ótimo trabalho com Grand Theft Auto 4, de 2008. É um must-have na coleção de qualquer um, seja ele um gamer casual ou um verdadeiro viciado hardcore. A dificuldade encontrada aqui é para todos, mas não vá pensando que RDR é um fácil jogo de se terminar. Ainda mais pela longa trama, onde se tem uma longa jornada até o fim...

Gráficos: 9,8
Jogabilidade: 10,0
Som: 10,0
Diversão: 10,0
Desafio: 10,0
Extras: 10,0

NOTA: 10,0

Trailer:


"Surrender, partner!"

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Internacional é derrotado por Mazembe e está fora da final do Mundial Interclubes


Depois de tanta euforia e espera por conta dos Colorados e de muitos outros torcedores brasileros, o Internacional foi derrotado de forma surpreendente pelo Mazembe, do Congo. O time africano soube aproveitar muito bem as chances que teve com Kabangu e Kaluyituka respectivamente no começo e no fim do segundo tempo, ao contrário dos gaúchos, que desperdiçaram chances claras de gol ao decorrer da partida. Claro que também devemos dar méritos ao goleiro Kidiaba, com belas defesas e uma dancinha bizarra que vai dar o que falar nos próximos dias.

Com essa eliminação, o sonho do confronto entre Internacional e Inter de Milão na final acabou, agora que os representantes da África ficaram com a primeira vaga na final. Ainda existe a possibilidade das equipes se enfrentarem, caso o time de Rafa Benítez (que poderá contar com Maicon, Júlio César e Diego Milito, que estavam lesionados) seja derrotado pelo Seongnam, da Coréia do Sul, amanhã. A partida acontecerá às 15 horas, no horário oficial do Brasil, em Abu Dahbi, nos Emirados Árabes Unidos.

Confira os gols da partida:


BONUS! "Dança" do Kidiaba:


A derrota de hoje foi histórica. Pela primeira vez, o campeão sulamericano não estará na final. Mazembe fazendo história...

Jogadores e torcedores do Mazembe comemorando a zebra histórica.

Assista o primeiro trailer de Piratas do Caribe 4: Navegando em Águas Estranhas


Após quatro anos de "Piratas do Caribe: No Fim do Mundo", (Capitão) Jack Sparrow estará de volta nas telas dos cinemas de todo o mundo. O engraçado e bêbado bucaneiro, que se tornou um fenômeno mundial, contará com novos companheiros e inimigos em seu novo filme, "Piratas do Caribe: Navegando em Águas Estranhas" (ou "Pirates of the Caribbean: On Stranger Tides", em inglês), junto com o retorno de alguns velhos conhecidos do público, como o Capitão Barbossa e o Sr. Gibbs. E ainda, mesmo depois de todo aquele alvoroço envolvendo seu livro, Teague Sparrow, interpretado por Keith Richards.

Hoje, depois de apenas algumas imgens e só um poster, foi lançado o primeiro trailer da película. Engraçado e com ação e mistério, parece ter tudo para dar certo, como foi o primeiro longa, "Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra". Sereias, zumbis e o lendário pirata Barba-Negra também estão envolvidos, assim como Penélope Cruz, que será uma das novas personagens da história. Also, ainda tem mais dois filmes para serem gravados juntos, o que indica que a nova aventura não acabará aqui.

Assista ao vídeo (com legendas):


Piratas do Caribe: Navegando em Águas Estranhas estréia no dia 20 de maio de 2011.

Logotipo do filme.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Confira tudo sobre o VGA '10!


Antes de tudo, uma breve explicação: o VGA, ou Video Game Awards, é uma cerimônia que acontece anualmente e premia os melhores games lançados naquele ano, avaliando diversos aspectos, tal como acontece no Oscar, só que com filmes (AH VÁ, É MESMO?). E, durante a premiação, trailers de futuros lançamentos são exibidos e até mesmo alguns anúncios são feitos. Durante a edição do ano passado, tivemos algumas surpresas, como Star Wars: The Force Unleashed II e Batman: Arkham City (ainda conhecido como Arkham Asylum 2). E, claro, a divulgação da lista dos grandes (e merecidos) vencedores daquela noite.

Neste ano não foi diferente, só que mais categorias e divulgações sendo feitas. Alguns vencedores inesperados, como o do "Game Mais Esperado", mas o resto não foi tão surpreendente, e o grande destaque vai para Red Dead Redemption, que faturou 4 prêmios e foi o grande vencedor do VGA 10, que ocorreu na noite de sábado (11) para domingo (12), no horário de Brasília. Quanto aos trailers, aí sim fomos surpreendidos, mesmo com todos os rumores que circulavam a internet desde algumas semanas atrás. Os melhores, para mim, foram Mass Effect 3, Uncharted 3: Drake's Deception e, novamente, Batman: Arkham City. Além desses, apareceram também vídeos de Portal 2, Elder Scrolls V: Skyrim, Forza Motorsport 4, Thor, Resistance 3, Prototype 2, Insane, SSX: Deadly Descents e o novo Mortal Kombat, que contará com a participação especial de Kratos, de God of War, no PS3.

Veja quem foram os vencedores e, em seguida, assista aos trailers, que, como vocês devem ter percebido, não são poucos:

Game do Ano:
- Red Dead Redemption

Estúdio do Ano:
- Bioware

Melhor Game de Xbox 360:
- Mass Effect 2

Melhor Game de Playstation 3:
- God of War 3

Melhor Game de Nintendo Wii:
- Super Mario Galaxy 2

Melhor Game de PC:
- StarCraft II: Wings of Liberty

Melhor Game Portátil:
- God of War: Ghost of Sparta

Melhor Shooter:
- Call of Duty: Black Ops

Melhor Game de Ação/Aventura:
- Assassin's Creed: Brotherhood

Melhor RPG:
- Mass Effect 2

Melhor Multi-Player:
- Halo: Reach

Melhor Game de Esporte Individual:
- Tiger Woods PGA Tour 11

Melhor Game de Esporte Coletivo:
- NBA 2K11

Melhor Game de Corrida:
- Need for Speed: Hot Pursuit

Melhor Game de Música:
- Rock Band 3

Melhor Trilha Sonora:
- DJ Hero 2

Melhor Música em um Game:
- "Far Away" de José González (Red Dead Redemption)

Melhor Trilha Sonora Original:
- Red Dead Redemption

Melhores Gráficos:
- God of War 3

Melhor Adaptação para Video-Games:
- Scott Pilgrim vs. The World: The Game 

Melhor Dublagem Masculina:
- Neil Patrick Harris as Peter Parker / Amazing Spider-Man

Melhor Dublagem Feminina:
- Tricia Helfer as Sarah Kerrigan (StarCraft II: Wings of Liberty)

Melhor Game para Download:
- Costume Quest

Melhor DLC:
- Red Dead Redemption: Undead Nightmare

Melhor Game Independente:
- Limbo

Melhor Personagem do Ano:
- Sgt. Woods / Call of Duty: Black Ops

Game Mais Esperado:
- Portal 2

Trailers:

 











Enfim, parabéns aos ganhadores e espero que tenham curtido a batelada de vídeos :D

O grande vencedor do VGA '10.

BOOK REVIEW: Percy Jackson & Os Olimpianos: O Ladrão de Raios (Livro Um)


Antes de falar do livro, irei dizer que a partir de hoje iniciarei uma nova seção no blog, uma seção chamada "Livros", onde serão postados comentários, reviews e notícias do mundo da literatura, seja nacional ou internacional. Por fim, começarei a falar do livro agora.

Explicar como é Percy Jackson é dificil e antes de fazer sua análise, precisamos voltar um pouco antes, no dia que eu o comprei. Faltando algumas horas para eu assistir Harry Potter e as Relíquias da Morte, eu entro numa Americanas e vejo o livro. Alguma coisa me dizia para gastar um dinheiro que eu quase nem tinha e comprá-lo. Bom, dito e feito.

Já havia ouvido falar dele meses antes, principalmente depois da estréia do filme, mas nunca tive muita vontade de conhecer essa saga de livros de Rick Riordan. Então, pela base da curiosidade, de pessoas me recomendando o livro e tal, pelo fato que me falaram que o filme não prestava, e por outros motivos (nem vou contar os outros) eu o comprei.

A primeira coisa que devemos reparar no livro é o nome da coleção. "Percy Jackson & Os Olimpianos". Repare na última palavra. "Olimpianos". O título é lógico: a série tem COMPLETA relação com a conhecidissima mitologia grega, desde os deuses do Olimpo até as criaturas, como minotauros, centauros e sátiros.

A segunda coisa que reparamos é sua aproximação igualável aos Harry Potter. Mas por que? Talvez porque o personagem principal se pareça em parte com Harry, e talvez pelo fato de ter dois amigos: um sátiro (que lembra em algumas situações o Rony) e Annabeth, a inteligente (qualquer semelhança com Hermione deve ser no mínino uma coincidência). Mas isso não importa, o que importa é sua história, que de fato, é bem interessante.

Percy Jackson é um pré-adolescente de 12 anos que desde pequeno sofre com dislexia e desvio de atenção. Isso faz com que seus estudos numa escola pública fosse impossível, então ele estuda em colégios particulares. Para ser mais correto, Percy, com seus 12 anos, já tinha estudado em 6 escolas particulares diferentes. Isso porque fora expulso de cada uma delas sempre por algum acontecimento em excursões. Ninguém havia entendido o que acontecia nelas e muito menos Percy, mas ele sentia que tinha alguma coisa a mais.

Enfim, voltemos para a nova escola de Percy: Academia Yancy. Sua estadia nela estava sendo boa, conseguindo um amigo, o Grover, e fazendo amizade com seu professor de latim, Sr. Brunner. Até ai estava tudo bem. Isso até o dia da excursão. Nesse dia, coisas bizarras aconteceram com o personagem principal, coisas que deram início a uma série de acontecimentos em sua vida.

Continuar a falar do livro seria uma sacanagem para quem não leu, mas irei falar alguns pontos chaves que eu gostei muito do livro. O primeiro deles é a mistura de elementos da mitologia grega com a atualiadade, tendo direito a ter um Monte Olimpo no sextacentésimo andar do Empire State e ter um Mundo Inferior em um estúdio de gravação em plena Los Angeles. O segundo ponto interessante é a explicação da existência de Semi-deuses ou Meio Sangues (use a expressão que quiser), ou seja, a união de um deus com um mortal, tendo até um acampamento especial para eles. O terceiro e último ponto é a narração do livro. Bem diferente dos livros que eu estou acostumado, a narração dessa série é em 1ª pessoa, o que deixou o livro mais interessante que o normal.

O que eu quero dizer num resumo geral é que o livro é excelente e recomendado não apenas para fãs de Harry Potter ou de mitologia, mas sim, para todos, já que é uma leitura que descontraí facilmente e que deixa emocionado para ler o próximo capítulo ou o próximo livro (como eu). Assim, se tiverem a chance, leiam-no, mas por favor, leiam antes de assistir o filme. As diferenças entre ambos são absurdas.

Ficha Técnica
Nome: Percy Jackson & Os Olimpianos: O Ladrão de Raios (Livro Um)
Autor: Rick Riordan
Editora brasileira: Intríseca
Número de páginas: 385
Tipo de encardenação: brochura (tomem cuidado com esse tipo)
Ponto bom: mitologia + atualidade
Ponto ruim: seu filme
Nota: 9,5

Annabeth e Percy, o que vocês estão vendo!? Wait... (tossida) "How ya doin' Annabeth?"

domingo, 12 de dezembro de 2010

Diário de Bordo de Uma Vida Limitada - Capítulo 35: Lazy

Os leitores do blog já devem estar acostumados com uma coisa: meu desaparecimento completo por dias, semanas e como já ocorreu, por mais de um mês. Com esse desaparecimento, fica uma quantidade absurda de posts gerados pelo dono (não to reclamando de nada) e nada meu. O que eu pretendo escrever aqui é simplesmente o VERDADEIRO motivo de tantos "sumiços".

Ele é bem claro e lógico: a preguiça. Sempre tenho uma idéia para algum post de qualidade, tanto que eu penso, penso e acabo apenas guardando no meu HD cerebral. Ou seja, eu nunca coloco o que eu quero em algum lugar, fazendo com que a idéia se evapore e eu não tenha nada para escrever. E isso vai se repetindo até que um dia eu seja "iluminado" e esteja no PC, só assim para eu escrever alguma coisa.

Mas o que eu devo mesmo comentar é o motivo da preguiça. Esse ano não foi exatamente um dos melhores, devido ao meu constante sofrimento saindo de uma escola e indo para outra sem ao menos almoçar. Isso sempre me cansou e chegou a um ponto que toda a vez que eu deitava, fosse para ler ou simplesmente para ouvir música ou assistir televisão ou relaxar, eu dormia. E tem gente de prova nesse fato (eu as deixo no vacuo pelo msn enquanto eu durmo).

O que eu realmente quero dizer é daqui a uma semana, tudo estará acabado e eu realmente estarei de férias, fazendo com que eu me proponhe a escrever mais e mais no blog, desde reviews de álbuns e jogos, até algumas coisas novas. Até o momento que isso chegue, devo dizer que sentirão a minha falta por um certo tempo.

Until then, farewell.